Foram 90 minutos, além dos acréscimos, de tensão, muita disputa em campo, e, ao apito final, muito alívio para São Paulo e Flamengo no Morumbi. Com a vitória por 2 a 1, o Tricolor garantiu a vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores. O Rubro-Negro, que contou com o tropeço do Internacional, conquistou o Bi do Brasileirão. Agora, o time da Gávea é octacampeão nacional!

A conquista do bicampeonato do Brasileiro, que confirma a nova era de títulos deste Flamengo, poderia ter sido menos dramática. A equipe de Rogério Ceni dependia apenas de uma vitória, mas a atuação no Morumbi ficou aquém do nível apresentado nas últimas rodadas. Ao apito final da partidas em São Paulo e Porto Alegre, pela 38ª rodada nada disso importou. A festa foi rubro-negra.

São Paulo também teve motivos para comemorar. A vitória sobre o campeão dá ao Tricolor um novo ânimo para a próxima temporada, além de garantir um tempo maior de preparação para o novo técnico Hernán Crespo, uma vez que o time “fugiu” das primeiras fases da Liberadores, com vaga na fase de grupos.

 

Primeiro tempo de faltas e “apenas” o gol

A expectativa de um grande jogo não se confirmou nos 45 minutos iniciais. O caráter decisivo e a estratégia do São Paulo, que deu campo ao Flamengo e marcou quase sempre atrás do meio de campo, tornou o jogo monótono. O time de Rogério Ceni, apesar dos 70% de posse de bola, não exigiu de Tiago Volpi nenhuma defesa. A troca de passes lentas fizeram com que o Rubro-Negro só levasse perigo na bola levantada na área – mesmo assim sem sucesso.

O Tricolor não foi diferente. A única válvula de escape foi Igor Vinícius, pela direita, mas Filipe Luís esteve ligado na marcação. Contudo, a falta sofrida por Tchê Tchê na entrada da área deu a Luciano a oportunidade que ele precisava, e o atacante aproveitou. Cobrança no canto de Hugo Souza, que armou mal a barreira e não segurou a finalização forte, já aos 49 minutos da primeira etapa.

 

Festa tricolor e rubro-negra no Morumbi

Flamengo e São Paulo voltaram sem alterações, mas o jogo mudou após o intervalo. A necessidade de vitória levou os times ao ataque de vez, e o Flamengo, logo aos cinco minutos, empatou no Morumbi. A bola parada ofensiva, arma da equipe de Rogério Ceni, voltou a funcionar: Arrascaeta cobrou escanteio, Gustavo Henrique escorou e Bruno Henrique fez 1 a 1.

O Rubro-Negro mostrava mais “fome” pela vitória, mas foi o São Paulo que voltou a balançar a rede. E, novamente, o lance teve a participação de Hugo Souza. Na bola recuada Gustavo Henrique, o goleiro deu o chutão, mas Dani Alves dominou no peito, ainda próximo à área. A assistência foi perfeita para Pablo, que tocou na saída do camisa 45 e devolveu a vantagem ao Tricolor.

Com o 2 a 1, o domínio do jogo trocou de lado. O São Paulo passou a ter o controle da bola e do meio de campo. Gabigol pediu para sair e Pedro entrou em seu lugar. Depois, Rogério Ceni tentou devolver a intensidade ao time com as entradas de João Gomes e Matheuzinho. A partir disso, o Rubro-Negro parecia mais confiante na manutenção do empate entre Inter e Corinthians, no Beira-Rio, do que em sua capacidade de conquistar a vitória no Morumbi.

foi isso que aconteceu no fim. O 0 a 0 persistiu no Beira-Rio, enquanto o placar no Morumbi foi mantido. Vitória do São Paulo.

 

 

Fonte: O Liberal
Foto: Lance